jusbrasil.com.br
13 de Novembro de 2018
    Adicione tópicos

    Crianças e adolescentes de Santa Luzia participam de oficina

    Dentro da programação do Encontro Inter-Regional de Trabalhadores (as) Regastados (as) do Trabalho Escravo Contemporâneo, realizado na cidade de Santa Luzia na semana passada, houve uma oficina especial para as crianças e adolescentes. O procurador do Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA), Marcos Rosa, foi o responsável pela abordagem. Ele falou sobre o trabalho análogo à escravidão, direitos e deveres dos cidadãos e protagonismo infantojuvenil. A oficina contou com a presença de estudantes das redes pública e privada de ensino de Santa Luzia. Provocadas pelo procurador, as crianças falaram sobre o conceito de trabalho escravo. “Não tem água potável”, disse uma menina. “A alimentação é ruim”, acrescentou outra aluna. “Tem o gato como aliciador”, lembrou um jovem. O procurador Marcos Rosa explicou as características do trabalho degradante e aproveitou para lembrar os estudantes sobre a importância de eles cobrarem dos gestores a implantação de políticas públicas efetivas na saúde, educação, moradia, entre outras áreas.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)